sábado, 13 de dezembro de 2014

Fórmula Poética: Ensimesmar-se

Um grande poema não precisa necessariamente de um grande poeta. Isto porque não é preciso “pertencer à vanguarda” para tanto, não é preciso conhecer todas as regras gramaticais, não é preciso conhecer as diversas correntes literárias, não é preciso ter lido muitos livros, não é preciso saber escrever muitas linhas, enfim, não é preciso muito para se fazer um grande poema. Veja:

Amores Modernos:
começo,
e-mail
e fim.
(Pedro Gabriel)

dois braços
duas pernas
dois olhos
vinte dedos
e um só cérebro

tá aí o erro.
(Gustavo Souza)

Oitenta.
Oi, tenta.
Oitenta vezes, se necessário
Mas tenta.
(Autor desconhecido)

No livro "Cartas a Um Jovem Poeta", Rainer Maria Rilke se refere à arte de fazer poesia como algo próprio do serumano, de sua alma, de seu íntimo; talvez seja esse o grande segredo: “Mesmo que se encontrasse numa prisão, cujas paredes impedissem todos os ruídos do mundo de chegar aos seus ouvidos, não lhe ficaria sempre sua infância, essa esplêndida e régia riqueza, esse tesouro de recordações? Volte a atenção para ela [...]. Se depois desta volta para dentro, deste ensimesmar-se, brotarem versos, não mais pensará em perguntar seja a quem for se são bons. Nem tão pouco tentará interessar as revistas por esses seus trabalhos, pois há de ver neles sua querida propriedade natural, um pedaço e uma voz de vida. Uma obra de arte é boa quando nasceu por necessidade. Neste caráter de origem está o seu critério, - o único existente” (p.23-24).

[RILKE, Rainer Maria. Cartas a um Jovem Poeta. Porto Alegre: Editora Globo, 9° ed., 1978]

2 comentários:

  1. Passarinho

    [...]

    Meu Deus, que vontade de escrever um poeminha...
    Olha, agora mesmo vai passando um!
    Pst pst pst
    vem para cá para que eu te enfie
    na fieira de meus outros poemas
    vem cá para que eu te entube
    nos comprimidos de minhas obras completas
    vem cá para que eu te empoete
    para que eu te enrime
    para que eu te enritme
    para que eu te enlire
    para que eu te empégase
    para que eu te enverse
    para que eu te emprose
    vem cá...
    Vaca!
    Escafedeu-se.

    (Mário Quintana)

    ResponderExcluir
  2. Antes do ponto final

    Ame-me logo
    Ame-me agora
    Ame-me antes
    Que

    (Adriane Garcia)

    ResponderExcluir