sábado, 4 de outubro de 2014

Aécio, mostra a tua cara!

O tucano Aécio Neves fez o que eu imaginava que ele faria – comportou-se como um “bom moço”, sorriu, foi cordial, procurou não “bater de frente”, usou frases de efeito para impressionar, falou com confiança, comportou-se como se estivesse indo pela primeira vez na casa da sogra, apertou a mão de todo mundo, fez brincadeirinhas, mas não apresentou um projeto de governo.
Dilma possui um projeto de governo, a Marina possui um projeto de governo, a Luciana Genro possui um projeto de governo, mas o Aécio não. Considerando-se que ele pode ganhar as eleições, isto soa assustador, não acha? Pois, se eu não sei quais as reais intenções de um candidato nem o que ele pensa, o que poderei reivindicar depois? E eu não estou me referindo a um projeto detalhado, daqueles que se fazem quando se quer construir um prédio, mas a um projeto parcial, introdutório, sobre as principais questões do país. Aécio, como o senhor vai resolver o problema do baixo crescimento econômico? e o problema da desigualdade social? e o problema da educação? e o problema da violência urbana? e o problema do custo de vida? e o problema da saúde? nos diga alguma coisa que não seja enrolação, nos diga alguma coisa diferente daquela sua famosa frase “vou resolver tudo com otimismo”; Aécio, mostra tua cara!
Quando o sujeito não fala, “não abre o jogo”, a única maneira de saber o que ele pretende é investigando o seu passado, e quando eu olho pro passado do Aécio, sinto uma pulga atrás da orelha. Um cara que se recusa a fazer o teste do bafômetro e que dirige com a CNH vencida é um cara, no mínimo, suspeito. E aquela história de que o Aécio doava metade do salário? Pois é, que legal! Mas fazia isso com qual intenção? com a intenção de fazer propaganda política depois? com a intenção de dizer “vejam, eu sou o novo messias”? Isso não me seduz! quem quer ajudar não o faz com a intenção de tirar proveito! quem se compadece de verdade com os pobres, não voa nem possui jatinho particular!
Aécio pensa que está numa balada noturna – Aécio é um cara popular. Só que o Brasil, meu senhor, precisa de um projeto, e isso ele não tem. Fora!

Um comentário: